• Português
  • English
  • notícias

    Acne na idade adulta: você não precisa conviver com ela

    Acne na idade adulta: você não precisa conviver com ela
     
    A acne é normalmente associada à adolescência, fase em que é comum que as alterações hormonais provoquem cravos e espinhas. Porém, estima-se que cerca de 40% dos adultos tenham acne, especialmente mulheres com até 40 anos de idade. “Pacientes adultos com acne chegam cheios de dúvidas ao consultório. Primeiro porque sentem que não têm mais idade para ter esse tipo de problema, e segundo porque os cosméticos antiacne disponíveis no mercado são voltados ao público adolescente”, afirma a Natalia Cymrot, médica dermatologista formada pela Universidade de São Paulo (USP). A boa notícia é que existem, sim, tratamentos eficazes para eliminar a acne em adultos e, ao mesmo tempo, corrigir cicatrizes e melhorar a textura da pele. Por isso, o ideal – em qualquer idade – é consultar o dermatologista, que poderá avaliar o caso e indicar a melhor combinação de tratamentos.

    A acne em adultos tem diferenças importantes em relação à doença em adolescentes. Nestes, a doença acomete mais frequentemente a zona T (testa, nariz e queixo) e as bochechas devido ao excesso de oleosidade nessas áreas; já em adultos, costuma aparecer na região da mandíbula, do queixo e do pescoço. Além disso, a acne geralmente é mais severa em adolescentes, com inflamações mais graves do que em adultos.

    Entre as causas da acne em adultos, estão:
    √ Alterações hormonais, como as ocasionadas por ovário policístico e pelo climatério. Por isso, a acne é mais frequente entre mulheres, que costumam ter uma piora nos períodos pré-menstruais.
    √ Fatores genéticos: o histórico familiar influencia a ocorrência da acne na idade adulta.
    √ Exposição solar: tomar sol em excesso, ou mesmo não ter o hábito de usar filtro solar regularmente, pode ocasionar acne. Além disso, o sol pode provocar mais manchas na pele acometida pela acne.
    √ Uso indevido de cosméticos: cremes, maquiagens, filtros solares e sabonetes com base oleosa podem agravar a acne. Por isso, é recomendado seguir as orientações do médico dermatologista na hora de comprar produtos cosméticos e de higiene. E mais: não remover a maquiagem antes de dormir, fazendo a devida higienização da pele, pode piorar as inflamações da acne.
    √ Tabagismo: o hábito de fumar prejudica a pele de diversas maneiras, e uma delas é o surgimento de acne não inflamatória.
    √ Alimentação: alimentos ricos em gordura e açúcar geram uma piora na pele acneica. É importante evitar a ingestão excessiva de frituras, laticínios e doces, bem como consumir regularmente alimentos ricos em fibras, como verduras e frutas.
    √ Estresse: condições emocionais e psicológicas também influenciam no surgimento e na piora da acne.

    “Na consulta, avaliamos o tipo de pele do paciente e diagnosticamos a severidade e as causas da acne. Também fazemos um levantamento de quais tratamentos o paciente já realizou e de seus hábitos (como alimentação, consumo de álcool e tabaco, exposição ao sol e ao cloro de piscina, etc.). Com base em todas essas informações, traçamos um protocolo de tratamento sob medida para cada caso”, explica a dra. Natalia Cymrot. “Com o tratamento certo, o paciente tem uma grande melhora na saúde da pele e na autoestima. Outro ganho é financeiro: é muito comum o paciente comemorar que não gasta mais com produtos cosméticos ineficazes”, completa.

    Na maioria dos casos, é necessário combinar mais de um tratamento para obter um resultado positivo. Além de ajustes na alimentação e nos cuidados diários com a pele – tais como o uso de sabonete, hidratante e filtro solar específicos para o tipo de pele –, os principais tratamentos para acne na idade adulta são:

    √ Medicamentos tópicos, tais como ácido retinóico, peróxido de benzoíla e ácido azelaico. Tais medicamentos devem ser utilizados apenas com prescrição médica.
    √ Medicamentos orais, que podem ser antibióticos, antiandrógenos, pílulas anticoncepcionais ou isotretinoína, dependendo da causa e da gravidade da acne. Também devem ser utilizados apenas com prescrição médica.
    √ Limpeza de pele profunda, realizada periodicamente por profissional qualificado.
    √ Peelings químicos, em que é feita aplicação de ácidos para descamação e renovação da pele, reduzindo a inflamação e atenuando cicatrizes da acne.
    √ Laser: existem diversos tratamentos a laser para acne e suas cicatrizes. O mais moderno e eficaz é o Fotona, que combina dois tipos de laser: o Nd:YAG atinge especificamente as glândulas sebáceas hiperativas e reduz as bactérias que causam a acne; e o laser Er:YAG atua sobre as cicatrizes da acne, melhorando a textura e a aparência da pele.

    Deixe seu comentário