• Português
  • English
  • notícias

    Novas tecnologias permitem tratamento de rejuvenescimento da pele no consultório dermatológico

    O envelhecimento da pele é um processo natural, que se dá pela gradativa redução na produção de colágeno e elastina na derme (que ficam na camada intermediária da pele) a partir dos 25 ou 30 anos de idade. O colágeno é a proteína responsável pela estrutura e sustentação de tecidos e órgãos do nosso corpo, enquanto a elastina dá elasticidade à pele. O entendimento cada vez profundo desse processo pela Dermatologia tem levado ao desenvolvimento de novos tratamentos médicos que proporcionam o rejuvenescimento cutâneo com procedimentos não invasivos ou minimamente invasivos – ou seja, uma alternativa à cirurgia plástica que é menos traumática, mas totalmente segura e eficaz.

     

    Entre esses novos tratamentos, estão os bioestimuladores de colágeno, micropartículas sintéticas que, quando injetadas na pele, provocam uma reação nos fibroblastos (as células responsáveis pela síntese de colágeno e elastina). “Ao reagirem, as células passam a produzir mais colágeno, melhorando a textura e a sustentação da pele”, explica a doutora Natalia Cymrot, dermatologista formada pela Universidade de São Paulo (USP) e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Como é um processo natural do organismo, o resultado de rejuvenescimento também é natural”, completa.

     

    O bioestimulador utilizado pela clínica Natalia Cymrot Dermatologia, localizada na Zona Oeste da cidade de São Paulo, é o ácido poliláctico (Sculptra®), substância que é absorvida pelo organismo. O procedimento minimamente invasivo consiste na aplicação de injeções na área a ser tratada, por isso pode ser realizado com total segurança no consultório e sem necessidade de o paciente se afastar de suas atividades diárias.

     

    Os resultados do tratamento com bioestimuladores de colágeno são graduais e duradouros: os sinais de envelhecimento, como marcas de expressão e flacidez, começam a se suavizar cerca de três semanas após a primeira sessão, e os resultados permanecem por até 25 meses.

     

    Outra tecnologia que estimula a produção natural de colágeno é o Fotona 4D, aparelho de última geração que combina dois tipos de laser em um tratamento em quatro dimensões: reduz a flacidez da pele e atenua rugas e linhas de expressão, melhora a textura e o contorno. A quarta dimensão é o tempo: a produção natural de colágeno continua sendo estimulada meses após a aplicação do laser. “O resultado do tratamento não invasivo com laser Fotona é muito natural, e tem a grande vantagem de não trazer desconforto ao paciente”, afirma a dermatologista Natalia Cymrot.

     

    O Fotona 4D também age como um minilifting: se aplicado na raiz do couro cabeludo, por trás das orelhas e do pescoço, o laser estimula a produção de colágeno nessas regiões, o que traciona os tecidos da face para cima e lateralmente. O laser também pode ser aplicado com total segurança em torno dos olhos, de forma a atenuar ruguinhas e olheiras, e dentro da boca, melhorando o aspecto dos lábios e da pele em torno deles.

     

    É importante ressaltar que cada paciente tem um protocolo de tratamento ideal para seu caso. Portanto, é recomendado consultar um médico dermatologista qualificado para fazer uma avaliação de diagnóstico. “A partir dessa avaliação, e após conversar com o paciente sobre o que espera do tratamento, estabelecemos um plano específico de tratamento. Assim, temos o melhor resultado possível”, conclui a médica.

     

    Para saber mais sobre os benefícios dos tratamentos não cirúrgicos de rejuvenescimento da pele, agende uma consulta na clínica Natalia Cymrot Dermatologia.

     

    Deixe seu comentário

    Abrir Chat
    Você está online na Clínica Natalia Dermatologia, é um prazer ter você por aqui. Como posso te ajudar?
    Powered by